domingo, 18 de dezembro de 2016

OPINIÃO! «Um Olhar no Mundo», de Albano Gomes

Autor: Albano Gomes
Data de publicação: Janeiro de 2016
Número de páginas: 662
ISBN: 978-989-51-6088-4
Colecção: Viagens na Ficção
Género: Ficção



Sinopse:
"Esta é uma geração posta à prova, sujeita a constantes mudanças, obrigada a submeter-se ao jogo dos grandes interesses económicos e a adaptar-se a qualquer custo."



Opinião: 
Esta obra é muito interessante!
Não se trata de um romance, mas sim de um livro onde são abordados vários temas de natureza social, política e religiosa. É um livro onde o autor, na medida em que foi adquirindo as suas vivências e preocupações, expõe ao leitor a realidade em que vivemos, de uma forma bastante acessível e onde nos dá a saber a sua crítica.

A realidade de vários temas dá sempre lugar a opiniões diversas, por isso o autor vai colocando os temas e debatendo-os, sem ser vulgar ou acusador. É uma obra que desperta a curiosidade e o sentido da vida. 

Gostei da leitura, por isso aconselho a quem gosta de ser surpreendido.

Boas leituras!

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Convite Edições Colibri: Sessão de apresentação do livro «Reflexo[s] - da Vida e na Vida das Poesias», de Luís Pais Amante


Edições Colibri: Convite sessão de apresentação da obra: «Evocando Fernando Pessoa», de Francisco Peixoto Bourbon


Novidades Chiado Editora - Brasil: «A Reportagem», de Bettina Muradás



Convite Editorial Bizâncio: Sessão de lançamento do livro «Sopa, sim! O Prato Principal do Nosso Património Alimentar», de Maria Inês Antunes


Novidades Alfarroba


Convite Esfera do Caos: Sessão de lançamento do livro: «Desassossego de Ensinar», de Daniel Joana


Novidades Editorial Bizâncio: Força Bruta - A Energia Antes das Máquinas, de Paulo Caetano

Título: Força Bruta - A Energia Antes das Máquinas
Autor(es):Caetano, Paulo
Pág.: 160
Número: 1100107
ISBN: 9789725305850
Ano: 2016
Preço de Capa: €27.5
Preço Online: €24.75

Sinopse:
"Nos primórdios, foi a força. Depois, a Humanidade deixou de estar só. Domesticaram-se os animais e a sua força bruta foi aproveitada. 

Esta parceria durou milénios. Até que, há 200 anos, tudo mudou. Com o advento da Revolução Industrial, as máquinas substituíram os animais. E a velha força bruta foi caindo em desuso, em prol de uma energia mais poderosa – a dos combustíveis fósseis. 
Hoje em dia, tentam salvar-se os saberes do passado e criar alternativas de futuro. Há quem continue a recorrer à força dos equídeos, de forma arcaica, como os seus antepassados faziam. E existe quem, preocupado com a “pegada ecológica”, queira adaptar o uso dos animais aos desafios do presente. Neste livro coexistem as duas realidades. 

Com textos de Paulo Caetano e fotos de Paulo Caetano e Margarida Caetano, este livro – uma edição bilingue (português/inglês) de capa dura, formato 28cmX26,5cm – leva-nos a uma viagem pelo interior de Portugal, onde a paixão por burros e cavalos é vivida diariamente."

terça-feira, 15 de novembro de 2016

OPINIÃO! «A Viúva», de Fiona Barton

A Viúva
Autor: Fiona Barton 
ISBN: 9789896577568
Edição ou reimpressão: 06-2016
Editor: Editorial Planeta
Páginas: 360

Sinopse:
"A MULHER
A existência de Jean Taylor era de uma banalidade abençoada. Uma boa casa, um bom marido. Glen era tudo o que sempre desejara na vida: o seu Príncipe Encantado. Até que tudo mudou.

O MARIDO
Os jornais inventaram um novo nome para Glen: monstro, era o que gritavam e lhe chamavam. Jean estava casada com um homem acusado de algo impossível de imaginar. E à medida que os anos foram passando sem qualquer sinal da menina que alegadamente raptara, a vida de ambos foi sendo escrutinada nas primeiras páginas dos jornais.

A VIÚVA
Agora, Glen está morto e pela primeira vez Jean está só, livre para contar a sua versão da história.

Jean Taylor prepara-se para nos contar o que sabe."

CRÍTICAS DE IMPRENSA:
«[Jean é] um enigma fascinante… Barton sabe como elevar a fasquia da tensão.» The New York Times

«[Uma] história incrível… com um hipnotizante narrador nada confiável… que lhe dará cabo da cabeça.» Oprah.com

«Eu li A Viúva com a crescente sensação de que folheava as páginas do novo A Rapariga no Comboio deste ano. Todos os ingredientes para um grande best-seller e de um romance de que todos irão falar.» The Bookseller

Opinião:
Não há muito mais a dizer, de facto a crítica é muito boa. Li o livro a um ritmo muito acelerado e adorei cada página porque é enredo que nos capta toda a atenção!

Adoro este género de literatura que explora o lado mais escuro do ser humano, e evidentemente, quando é um livro bem escrito e bem concebido prende o leitor à história de tal forma que parar a leitura não é opção! 
Este conceito de livros mais obscuros, para mim são interessantes principalmente pelo desfecho, e pela forma como os autores vão desenvolvendo as personagens.

Claro que gostei de A Viúva e recomendo aos amantes deste género!

Boas leituras!

OPINIÃO! «Reunião de Heróis», de Ricardo Formigo

Reunião de Heróis
Autor: Ricardo Formigo
Data de publicação: Janeiro de 2016
Número de páginas: 250
ISBN: 978-989-51-6659-6
Colecção: Mundo Fantástico
Género: Fantasia

Sinopse:
"Estes são tempos difíceis para os habitantes de Morlômbia!
Depois de meio século de guerra, o Rei Travis morre em batalha e é sucedido pelo seu primo Fallow, um tirano que apenas se preocupa com o poder, devastando tudo e todos em busca do que quer.
Annabelle, irmã de Travis, fica em perigo de vida e escapa da cidade de Madrasis rumo ao imponente Elmo do Martelo, uma fortaleza escondida nas montanhas, para proteger os Morlombos dos invasores Ingols.
Com a chegada iminente da guerra civil, cada um dos lados esforça-se por reunir aliados e conquistar a sua lealdade. Mas quem serão os heróis dispostos a lutar por cada um dos pretendentes ao trono de Morlômbia?"

Opinião:
Ricardo Formigo é um jovem escritor que inspirado em grandes autores, dá os primeiros passos numa carreira promissora, por isso desde já os meus parabéns pela sua obra, a qual tive muito prazer em ler.

O seu trabalho, perseverança e capacidade de contar histórias, são facilmente identificáveis pelo leitor em Reunião de Heróis.
Trata-se de um livro que retrata a amizade, honestidade e justiça em tempos de guerra.

O pano de fundo é Morlômbia e Ingólia e tudo começa com a morte do Rei Travis de Morlômbia, o qual foi cruelmente assassinado. 
Ora, quem lhe sucede na coroação é o seu primo FallowNo entanto o Rei Fallow, não é respeitado e muito menos amado pelo povo, existindo também desconfianças de que foi o mandante da morte de Travis. Porém, a história de Fallow não é tão linear quanto pensamos e há muito para descobrir.
É uma personagem sem escrúpulos que, imediatamente após a coroação, persegue a princesa Annabelle

Annabelle é uma princesa que ao longo do livro vai demonstrando possuir a força, estratégia e inteligência do seu falecido irmão Travis. São precisamente essas características que ela afirmava desconhecer, que acabam por conquistar o amor do povo e a confiança dos soldados.

Em Reunião de Heróis, estabelecem-se poderosas alianças para enfrentar o Rei Fallow, devolver o trono à família Royal e a liberdade a Morlômbia.


Gostei da leitura e estou curiosa com o próximo volume.


Boas leituras!

OPINIÃO! «O Imenso Adeus», de Raymond Chandler

O Imenso Adeus
Autor: Raymond Chandler 
ISBN: 978-972-38-2955-6
Edição ou reimpressão: 09-2016
Editor: Livros do Brasil
Encadernação: Capa mole 
Páginas: 416
Coleção: Vampiro

SINOPSE:
"Terry Lennox parece estar finalmente a deixar para trás os dias de torpor alcoólico, quando a sua mulher milionária aparece morta. Obrigado a abandonar Los Angeles a toda a pressa, recorre àquele que sabe ser o seu único amigo: Philip Marlowe, detetive privado. Marlowe está decidido a ajudar um amigo em apuros, mas logo lhe chegam notícias de que Lennox se suicidara no México e tudo se torna ainda mais negro. Marlowe vê-se arrastado para um ambiente sórdido de ricos adúlteros e alcoólicos, que desfilam aos tombos pelo elegante e soalheiro Idle Valley de LA. Está convencido de que Lennox não matou a mulher, mas com quantos mais cadáveres terá de se deparar antes de descobrir a verdade? Publicado originalmente em 1953, O Imenso Adeus é considerado pela crítica o mais ambicioso romance de Raymond Chandler e aquele que mais inequivocamente dá provas de que o seu talento literário se estendia muito além da simples construção de um mistério policial. Um clássico obrigatório."


Opinião:
O Imenso Adeus é um livro policial com um estilo verdadeiramente americano!
Temos um detective esperto, astuto, fiel ao seu amigo e capaz de sobreviver ao maior aperto que lhe possa acontecer, quer seja viver com pouco dinheiro ou ir parar à cadeia por causa de um cliente/amigo.
Marlowe, ao longo do trama policial vai desenvolvendo considerações que são maravilhosas, por isso achei que O Imenso Adeus é daquele género de literatura que dá vontade de saborear e que arrasta o leitor numa escrita elegante.

Quanto ao conteúdo e no seguimento da minha observação, estilo verdadeiramente americano, bem, temos tudo! Desde o detective que me cativou logo no início, temos personagens ricas e presunçosas, uma loira espampanante e dolorosamente bonita para Marlowe (e não só), já que esta loira consegue atrair o género masculino para agirem consoante os interesses dela, por isso esta personagem, Mra Wade é muito mais do que uma loira e é uma peça muito importante no desfecho do caso inicial que Marlowe se viu envolvido.
Temos segredos, amores e traições! Oh, ai de mim se não houvesse tudo isto!

A verdade é que gostei imenso da leitura, não só porque adoro o género, mas também porque sou uma apaixonada por livros mais antigos, apesar de hoje em dia haver muita qualidade na literatura que é publicada. No entanto, quando tenho oportunidade de ser embalada por um clássico...não resisto, porque é impossível não me deixar render a escritores que deixam palavras que nos tocam a alma, aquecem o nosso espírito e a liberdade de sonhar.

Boas leituras!

sábado, 12 de novembro de 2016

OPINIÃO! «Mão Crua», de Sílvia Gil

Mão Crua
Autor: Sílvia Gil
Data de publicação: Junho de 2016
Número de páginas: 317
ISBN: 978-989-51-7515-4
Colecção: Vénus
Género: Literatura Erótica
Preço: 15,00€

Sinopse:
"Lara é uma contabilista forense, independente e de vida regrada.
Ao aceitar um encontro às cegas com um desconhecido vê a sua vida alterar-se drasticamente ficando presa num mundo de sexo e vícios.
Após um revés na empresa na qual trabalhava e sem meios financeiros para subsistir, vê-se forçada a entrar no mundo da Dominação Profissional.
Apaixonada por um colega na Polícia fica numa posição vulnerável mas não consegue afastar-se dos prazeres proibidos.
Tudo corre bem até receber um pedido mais extremo...

...um submisso viciado em asfixia erótica quer ser deixado inconsciente... no limiar entre a vida e a morte!"


Opinião:
"Mão Crua", é um livro que pela sua capa não deixa dúvidas do que o seu conteúdo promete!
Mão Crua revelou-se curiosamente interessante... pude apreciar a leitura com gosto e uma vez que tem continuação, não posso falhar a leitura do segundo volume.

O livro, tem um tema sui generis... envolve sexo, vícios sexuais, dominação, sadismo, etc. Sara inicia-se nesta vida, através de um encontro com um estranho, no qual ela apresentou-se como submissa do seu senhor. Sara é uma mulher como outra qualquer, no seu dia-a-dia tem o seu trabalho,  porém, descobre que a noite pode oferecer algo mais concreto e saboroso para a sua vida. E descobre ainda, para sua maior satisfação, que partilhar a vida na noite com uma amiga íntima é ainda mais revelador e saboroso.

A vida de Sara muda completamente, passa a ser dominadora profissional, a sua relação amorosa com Cristina assume contornos mais sérios e agradáveis, pelo menos até conhecer Victor, o seu parceiro quando Sara começa o seu emprego novo. 

Mas não ficamos por aqui...Sara tem dois trabalhos, que juntos podem ser a combinação perfeita para o novo prazer desta dominadora e que vai para além dos limites razoáveis que envolve o sexo através da dominação. Sara quer mais, muito mais e essa vontade de correr riscos, pode trazer-lhe graves problemas.

A personagem principal conquistou-me! Uma mulher inteligente, curiosa, que vive duas vidas opostas e que mesmo assim, sem medo de arriscar, deixou-se envolver por algo novo....e que desconhecia o impacto que podia ter na sua vida...

Gostei do livro, achei uma leitura leve e interessante!

Boas leituras!

OPINIÃO! «O Projeto Rosie», de Graeme Simsion


O Projeto Rosie
Autor: Graeme Simsion 
Editor: Editorial Presença 
Edição ou reimpressão: 2016 
ISBN: 9789722358903 


SINOPSE:
"Don Tillman decide que está na hora de casar. Só falta escolher a mulher perfeita. Don é um professor de Genética brilhante mas, por ser pouco sociável, considera que a forma mais simples de encontrar uma companheira consiste em elaborar um questionário. Cria o algoritmo perfeito que permite excluir as candidatas inapropriadas e, assim, evitar incidentes como os que viveu no passado. Rosie Jarman, apesar de bonita e inteligente, tem todas as características que Don desaprova e é desqualificada de imediato. No entanto, Rosie procura Don por outros motivos e este aceita ajudá-la. Divertido e comovente, O Projeto Rosie demonstra que o amor desafia toda a racionalidade."

Opinião:
Este livro foi uma agradável surpresa. A sério, é tão amoroso!!
Comprei-o,  apenas porque sim e por causa da cor! Um vermelho vivo, que chama a atenção de qualquer um e não sei bem explicar porquê, mas fiquei com a ideia de que até os mais adversos à leitura devem ficar com vontade de ler este livro!!!

A verdade é que "O Projeto Rosie" proporcionou-me momentos de puro riso, boa disposição e alívio de qualquer stress que ainda oferecesse resistência em desaparecer. 
É que o "Projeto Esposa" tem muito que se lhe diga, ora bem, é um projeto pensado, muito bem estruturado e com direito a questionário ("um instrumento com um fim específico, cientificamente válido [..]"), para nada mais do que encontrar a esposa perfeita. 
O criador deste projeto é Don Tillman, um homem que leva a sua vida o mais controlada, "tabelada" e pontual que possamos imaginar, é asseado ao extremo, não diverge nunca na sua rotina diária/semanal, as suas capacidades de interacção social são mínimas e a probabilidade de um encontro amoroso correr mal, é bastante alta.
Aliás, a razão de um encontro a dois correr mal para Don, pode residir no simples facto de a sua companheira discriminar gelados!!!! 

A ideia deste professor de genética até parece interessante na teoria, por isso é preciso reunir com os seus amigos Gene e Claudia, que o ajudam a limar as "arestas" do projeto esposa e a partir daí Don, avança para a parte prática.
Com um projeto bem preparado em papel, Don apresenta-se às candidatas a esposas, da melhor forma que consegue, de questionário em punho e mais tarde com as questões decoradas, de qualquer forma as suas peripécias são imperdíveis. 
Tudo corre como planeado, até ao dia em que Rosie surge na sua vida...

Um livro amoroso, que celebra a vida, a amizade e o amor. Mas que ao mesmo tempo consegue transportar-nos para o maior significado que podemos retirar da nossa vida, amar e respeitar aqueles que estão perto de nós e que nos amam, tal como somos.
Haverá maior felicidade do que esta?

Boas leituras!

sábado, 8 de outubro de 2016

Opinião! «Harry Potter e a Criança Amaldiçoada», de J.K. Rowling, John Tiffany e Jack Thorne

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada
Partes Um e Dois
Autor(es): J. K. Rowling, John Tiffany e Jack Thorne 
Editor: Editorial Presença 
Edição ou reimpressão: 2016 
ISBN: 9789722359054 


SINOPSE
"Em 2016 chega-nos em português o novo livro de Harry Potter, o célebre personagem de J.K. Rowling. Harry Potter e a Criança Amaldiçoada (Harry Potter and the Cursed Child) traz de volta as personagens mais carismáticas da série: Harry, Ron e Herminone, agora adultos, mas também os respetivos filhos e com estes desafios novos… e antigos:
- O que aconteceu depois de Hogwarts?
- E com o fim de Voldemort, estará o mal erradicado de vez?
Baseada numa história original de J.K. Rowling, John Tiffany e Jack Thorne, Harry Potter e a Criança Amaldiçoada - a nova peça de teatro de Jack Thorne -, cuja estreia mundial decorreu no West End, em Londres, no passado dia 30 de Julho, é a primeira história oficial de Harry Potter a ser apresentada em versão teatral.
Foi sempre difícil ser Harry Potter e não é mais fácil agora que ele se tornou num muito atarefado funcionário do Ministério da Magia, casado e pai de três crianças em idade escolar.
Enquanto Harry luta com um passado que se recusa a ficar para trás, o seu filho mais novo, Albus, tem de se debater com o peso de um legado familiar que nunca desejou. Quando o passado e o presente se cruzam, pai e filho confrontam-se com uma desconfortável verdade: por vezes as trevas vêm de lugares inesperados.

A oitava história. Dezanove anos depois."


Opinião:

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada é uma edição especial da peça de teatro de Jack Thorne.

Nesta peça, conhecemos os filhos das nossas personagens favoritas, Harry e Ginny têm três filhos, sendo que Albus é a personagem principal nesta obra. Ron e Hermione têm uma filha, Rose. A Albus e Rose, junta-se Scorpius filho de Draco.

Albus e Scorpius, inesperadamente tornam-se melhores amigos e há ainda algo que os une muito mais, o passado dos pais e a tentativa frustrada de ambos em lidar com o facto de serem filhos de feiticeiros famosos. 


Acontece que Albus decide corrigir um erro que o pai cometeu, segundo Delphi o tio dela perdeu o único filho por causa de Harry Potter. Toldado pela impaciência e pela angústia de uma discussão com Harry Potter, Albus decide, com a ajuda do seu novo amigo e de Rose também, de voltar atrás no tempo e refazer a história de modo a que Amos possa reaver o seu filho Cedric.

No entanto, voltar atrás no tempo apenas resulta em tentativas frustradas em corrigir um erro de Harry Potter, e de cada vez que estes meninos tentam corrigir o erro da viagem anterior, os problemas complicam...até perceberem, tarde demais, que Delphi esconde algo que eles nunca suspeitaram.

Gostei da história, achei que interessante e original.

Boas leituras!

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

OPINIÃO! «Pequenos Vigaristas», de Gillian Flynn



Pequenos Vigaristas
Autora: Gillian Flynn 
Edição ou reimpressão: 06-2016
Editor: Bertrand 
Páginas: 80

SINOPSE:
"Uma jovem astuta tenta sobreviver num universo marginal, mas sobretudo inofensivo. Numa manhã chuvosa de abril, está a ler auras em Palmas Espirituais quando chega Susan Burke. Excelente observadora do comportamento humano, a nossa narradora faz imediatamente o diagnóstico: uma mulher rica e infeliz, ansiosa por um pouco de drama e emoção. Mas quando vai visitar a estranha casa vitoriana onde Susan vive, e que é a causa do seu terror e angústia, percebe que talvez já não seja preciso fingir que acredita em fantasmas… Miles, o enteado de Susan, também não ajuda. Não tarda a que os três se debatam para descobrir onde reside efetivamente o mal, e se existe alguma possibilidade de fuga."

Opinião:
E com 80 páginas apenas, a autora Gillian Flynn conta uma história tão...fervorosa!

Caí no erro de começar a ler na minha pausa de almoço, pois...devem estar a imaginar como foi a minha pausa...não fiz mais nada e terminei o livro!

É que na verdade, e quem já teve oportunidade de pegar neste livrinho, ele é mesmo pequenino (também o preço) e o começo causa um impacto do género "ai! o que vem por aí!!!???".
Sempre com um ritmo e um enredo interessante, resulta num desfecho que não poderia ser melhor!

Boas leituras!

terça-feira, 14 de junho de 2016

OPINIÃO! «O Pavilhão Púrpura», de José Rodrigues dos Santos

Autor: José Rodrigues dos Santos 
Editor: Gradiva 
Edição ou reimpressão: 2016 
ISBN: 9789896167097

Sinopse:
"Pode uma ideia mudar o mundo?

Nova Iorque, 1929. A bolsa entra em colapso, milhares de empresas fecham, milhões de pessoas vão para o desemprego. A crise instala-se no planeta.
Salazar é o ministro das Finanças em Portugal e a forma como lida com a Grande Depressão granjeia-lhe crescentes apoios. Conta com Artur Teixeira para subir a chefe de governo, mas primeiro terá de neutralizar a ameaça fascista. 
O desemprego lança o Japão no desespero. Satake Fukui vê o seu país embarcar numa grande aventura militarista, a invasão da Manchúria, na mesma altura em que tem de escolher entre a bela Harumi e a doce Ren. 
Lian-hua escapa a Mao Tse-tung e vai para Peiping. É aí que a jovem chinesa e a sua família enfrentam as terríveis consequências da invasão japonesa da Manchúria. 
A crise mundial convence os bolcheviques de que o capitalismo acabou. Estaline intensifica as coletivizações na União Soviética e o preço, em mortes e fome, é pago por milhões de pessoas. Incluindo Nadezhda. 

O mundo à beira do abismo.

Considerado pelos portugueses o seu maior escritor, José Rodrigues dos Santos acompanha-nos numa viagem palpitante à perigosa década de 1930 na companhia de figuras históricas como Salazar e Chiang Kai-shek. O Pavilhão Púrpura traz-nos o segundo tomo da mais ambiciosa saga da literatura portuguesa contemporânea."

Opinião:
O Pavilhão Púrpura é o segundo volume, no qual o autor José Rodrigues dos Santos conta a história de Artur, Fukui, Lian-hua e Nadija.
Muito sumariamente posso dizer que neste volume, as personagens e as suas histórias foram tão bem trabalhadas, ou melhor ainda que o primeiro volume. Trata-se de uma obra que a meu ver é de excelente qualidade e que José Rodrigues dos Santos escreve tão bem!!!
Por opção e por gostar, na sua grande maioria, das obras do autor não tenciono falhar a leitura de nenhum livro....(apesar do preço!!!)

Neste volume, Artur é confrontado com o verdadeiro poder e astúcia de Salazar, o qual na sua humilde casa e dominado pelas suas insónias, engendra planos que o levam ao poder que tanto ambiciona e que justifica assumir apenas em prol da pátria.
Mas Artur é uma peça importante para Salazar, pois tal como a amizade de ambos, os pedidos e favores de Salazar ao Major Teixeira vão sendo maiores em número e em "importância" ao ponto de no final do segundo volume, Artur confrontar-se com uma questão de grande relevância, que é a sua consciência e a insensatez do que lhe é pedido...

Fukui, encontra o seu amor "perdido", quando ainda se encontrava dominado pelos interesses da carne que Harumi lhe oferecia. Após os seus estudos e o desenrolar da sua história de amor (que não vos digo!), é recrutado para o Ministério dos Negócios Estrangeiros. Por isso assiste de perto à possibilidade de ocorrer a guerra do Japão com a China. Fukui conhece não só a opinião da estratégia política, como também do povo e dos militares nipónicos que apelava no sentido de demonstrar conhecer giri, já que a defesa da Manchúria é de sublime importância


Por outro lado, Lian-hua, volta para os braços da sua família depois do terror de ter sido raptada, para depois o seu pai acabar por se mudar para a terra dos diabos do ocidente e mais tarde levar a sua família para a Peiping (Pequim), onde tem um cargo de professor. E onde, "enfrentam as terríveis consequências da invasão japonesa da Manchúria".

Por fim, a personagem que mais me marcou desde o início do primeiro livro, como também desde o início de O Pavilhão Púrpura...até ao final...Nadija deixa de ser uma criança, com idade para brincar começa a trabalhar na terra junto da sua mãe Tatiana e mais tarde sozinha, uma vez que a mãe já não sente forças e é uma derrotada pois não sabe o que fazer após o seu marido Misha ser preso. 
Nadija passa fome, perde os seus dois irmãos que nada mais foram do que vítimas dos comunistas soviéticos!!!! E muito mais, mas quando Nadija pensa que está segura, o impensável acontece.
Para mim é a personagem mais forte e a que mais me sensibiliza.
A dura realidade de Nadija é retratada pelo autor, com muita clareza... e por isso este tema sensível torna-se muito "nítido".

Assim é a vida de quatro personagens que seguem rumo à China, aos seus amores, "desamores", dúvidas, indecisões...

Um grande livro a não perder!
Só me resta aguardar pelo desfecho da trilogia, O Reino do Meio.

Boas Leituras!

OPINIÃO! «A Bruxa no Porão», de Renato Gomes

A Bruxa No Porão
Autor: Renato Gomes
Data de publicação: Dezembro de 2015
Número de páginas: 234
ISBN: 978-989-51-5175-2
Colecção: Viagens na Ficção
Género: Ficção

Sinopse:
"O município de Lucivânia passa a ser palco de terríveis e anormais acontecimentos. Assassinatos brutais, desaparecimentos de crianças e vestígios de rituais de magia negra são alguns dos fenômenos que ocorrem. As autoridades locais passam a recomendar atenção total para as crianças, reforço nas trancas de portas e janelas e, principalmente, que ninguém caminhe pelas ruas do município à noite. Diante dos terríveis acontecimentos, os moradores de Lucivânia passam a supor que existe uma bruxa à solta pelas ruas do município.
Bernardo, um professor de história que mora sozinho com Ingrid, sua filha, passa a notar estranhos acontecimentos em sua fazenda, que fica no mesmo município, em uma região mais afastada. Em uma atmosfera totalmente claustrofóbica e sombria, Bernardo, junto de seu amigo Henrique, passa a seguir as pistas disponíveis, e acaba descobrindo que sua filha está prestes a ser sequestrada pela suposta bruxa. Todo o cuidado passa a ser pouco. O perigo está ali, à espreita, esperando a melhor hora para atacar. Desesperado, ele enfrenta uma perigosa busca de informações, para descobrir o que está acontecendo no município e, principalmente, proteger sua tão amada filha."


Opinião:
A Bruxa no Porão é uma história diferente daquelas a que estou habituada, mas foi uma "estreia", porque recordou-me um outro livro que li há alguns anos "uma porta para o além", de um autor brasileiro.

Na minha opinião, não se trata de um livro de terror ou assustador, porque aborda o terror e o medo, mas num outro sentido...

A história começa por contar a vida de Bernardo, como conheceu a mãe da sua filha Ingrid, o amor inicial que sentiu e que os uniu apesar da vergonha e timidez de Bernardo. No entanto, como não se trata de um romance a história de amor aproxima-se um pouco mais da realidade, já que os pais de Ingrid desentendem-se e acabam por se separar.
Ingrid é uma menina apaixonada pela natureza, tal como o pai. Ambos vivem sozinhos numa fazenda no Município de Lucivânia, a qual após alguns acontecimentos aterrorizadores deixa de ser um local seguro para educar uma filha.

A segurança da sua amada filha, deixa Bernardo apreensivo e instiga-o a averiguar as causas e quem poderá estar por detrás do desaparecimento das crianças do município de Lucivânia.
Com base nisso mesmo, A Bruxa no Porão simboliza o medo e a força de quem ama e explora o espírito de sacrifício.

Achei um livro relativamente simples, diferente mas agradável. Esperava outro género de leitura, mas acabei por gostar da história de Bernardo e Ingrid.

Boas Leituras!

domingo, 22 de maio de 2016

OPINIÃO! «A Trilogia da Neblina» de Carlos Ruiz Zafón

A Trilogia da Neblina
Autor: Carlos Ruiz Zafón 
ISBN: 9789896576943
Editor: Editorial Planeta
Páginas: 728

Sinopse:
"A Trilogia da Neblina, reúne as três primeiras obras de Carlos Ruiz Zafón, que formam um ciclo de romances, misteriosos e fantasiosos. Plenos de intriga e suspense, três histórias onde se misturam elementos que vão desde a literatura fantástica e gótica, à narrativa visual, tudo combinado com a grande força narrativa e estilo inconfundível do autor."

Opinião:
Terminei este livro com uma sensação muito boa. 
Foi uma surpresa muito agradável!!!
Na verdade, não há seguimento entre as três histórias, nem tão pouco as personagens se repetem, contudo há "algo" que os une.
Apaixonei-me logo de imediato pela primeira história "O Príncipe da Neblina" e fiquei irremediavelmente rendida à terceira "As Luzes de Setembro", porque é uma linda história de amor e o final foi a cereja no topo do bolo...

Um misto de suspense, mistério e romance, impossível não gostar.

Quanto ao autor, foi o primeiro livro que li. Não tinha noção que escrevia tão bem e que as suas histórias e palavras fluem como uma pena ao sabor do vento.
Após alguma cusquice já tenho na minha wishlist "A Sombra do Vento", "O Jogo do Anjo" e "O Prisioneiro do Céu"!!!

Boas Leituras!

Novidades Editorial Bizâncio: «Himalaias - As Viagens de Michael Palin vol. 7», de Palin, Michael

Título: Himalaias - As Viagens de Michael Palin vol. 7
Autor(es): Palin, Michael
Pág.: 416
Número: 100
ISBN: 9789725305690
Ano: 2016
Preço de Capa: €15.9
Preço Online: €14.31

Sinopse: 
"Depois dos Monty Python, Michael Palin dedicou-se aos documentários e começou uma nova carreira como escritor de viagens. 
As suas jornadas levaram-no a todo o mundo e delas resultaram vários livros, onde revelou aspectos e informações que não foram incluídos nos programas. 
Neste livro, Palin conduz-nos em mais uma incrível jornada, desta feita pelos Himalaias, começando pelo Paquistão e terminando no Bangladesh, passando pela Índia, Nepal, Tibete, China e Butão, dando-nos a conhecer, os aspectos geográficos, políticos e culturais incrivelmente diversos ao longo da maior cadeia de montanhas da terra." 

Críticas:
«Palin é um fantástico companheiro de viagem… com um humor certeiro.» 
Daily Telegraph



sábado, 30 de abril de 2016

OPINIÃO! «Os Usurpadores», Susan George


Título: Os Usurpadores - Como as empresas transnacionais tomam o poder
Autor(es):George, Susan
Pág.: 224
Número: 1015016
ISBN: 9789725305645
Ano: 2016
Preço de Capa: €15
Preço Online: €13.5

Sinopse:
"Lobistas ao serviço de uma empresa ou de um sector industrial, presidentes executivos de empresas transnacionais, instâncias quase estatais dotadas de redes tentaculares que se estendem muito para lá das fronteiras nacionais: uma multidão de indivíduos cujo único objectivo é a acumulação de lucros, está a tomar o poder e a orientar em seu benefício as grandes decisões políticas. 
Estes usurpadores ingerem-se nos grandes temas mundiais à força de financiamentos e de trocas de favores, infiltram-se nas Nações Unidas e trabalham para construir um mundo à sua imagem. 

Susan George descobriu e revelou o plano de acção que as empresas transnacionais estão a utilizar para conquistar o nosso sistema político. 
Neste livro fundamental, a autora levanta o véu dos inúmeros mecanismos através dos quais as grandes empresas compram políticos e manipulam a política global."

Opinião:
Negócios, comércio, leis, lobistas, profissionais liberais, política, governo....e muito mais, afinal como está tudo ligado???

Nesta obra é retratado o universo dos lobis, bem....e que universo!!! A autora faz muito mais do que narrar e expor os factos, a autora critica, descodifica e levanta o pano!
Por isso, a leitura deste livro ultrapassa a simples curiosidade, aumenta o interesse do leitor e fornece várias informações que nos leva a pensar e debater o tema. No final desta obra ficamos mais atentos!!!

Os Usurpadores é uma obra garantidamente elucidativa, onde a clareza é privilegiada! 
Afinal o que está por detrás dos lobis? Quem tem poder para ser lobista? Quais as vantagens de fazer parte de uma determinada "rede"? O que pode esconder uma lei, uma cláusula, uma "escolha"?????
Todos nós cidadãos, temos muitas questões...e algumas delas podem ser respondidas e explicadas.

Um grande livro! Na minha opinião, é de leitura obrigatória. Isto porque a falta de conhecimento pode tornar-nos muito pequenos! 

Boas Leituras!

segunda-feira, 25 de abril de 2016

OPINIÃO! «Um Caso Tipicamente Inglês», de Elizabeth Edmondson



Um Caso Tipicamente Inglês
Autora:  Elizabeth Edmondson
Edição/reimpressão:2016
Páginas: 368
Editor: Edições Asa
ISBN: 9789892334264
Coleção: Série Selchester #1
Idioma: Português

Sinopse:
"Numa encantadora vila rural inglesa, o Castelo de Selchester definha. A II Guerra Mundial terminou há pouco, e nos imponentes salões restam apenas os ecos de glórias passadas. É um destino pouco apetecível para Hugo Hawksworth, oficial dos Serviços Secretos a quem é confiada a missão de organizar os arquivos do castelo. O jovem chega acompanhado pela irmã mais nova, Georgia, por quem é responsável desde a morte dos pais. Ambos antecipam uma estadia entediante e desconfortável. Estão enganados.
A vida no campo é uma surpresa. Rodeados de aristocratas altivos e grandiosas mansões, empregados excêntricos e vizinhos indiscretos, os irmãos sentem que mergulharam noutra era. Mas rapidamente se deparam com segredos, intrigas familiares, uma ou outra traição e... o esqueleto do Conde de Selchester, cujo desaparecimento numa noite de tempestade permanecia envolto em mistério. A polícia encerra o caso sem grandes demoras. Hugo, no entanto, não se deixa convencer. Com a ajuda de Freya Wryton, a tentadora sobrinha do conde, lança-se numa investigação cujas sombrias implicações irão agitar todos os que o rodeiam.
Com a elegância de Downton Abbey e a astúcia de Agatha Christie, Um Caso Tipicamente Inglês é o primeiro volume da Série Selchester e marca o regresso à escrita de Elizabeth Edmondson, uma das escritoras mais queridas dos leitores portugueses."


Opinião:
Este foi o primeiro livro que li da autora e digo já, o primeiro de muitos! Adorei!
Gosto da simplicidade como escreve os seus livros, das personagens tão cativantes e bem concebidas. Foi uma leitura muito, muito agradável. 

Um Caso Tipicamente Inglês é  primeiro volume da Série Selchester, portanto há muito mais para ler e ainda bem, porque este enredos familiares e segredos que nos deixam curiosos ao longo do livro, são demasiado saborosos para terminarem.

Neste primeiro volume, começamos por conhecer as personagens que vivem no castelo de Selchester após o desaparecimento de Lorde Selchester. Um desaparecimento muito estranho... 
É após a chegada de Hugo e Georgia que o esqueleto de Lorde Selchester é descoberto e o pesadelo recomeça, porque o caso agora é de homicídio.
Ora, quem se vê encurralado e perturbado pela polícia com inquéritos apertados, são os convidados de Lorde Selchester, os quais se encontravam no castelo na noite do desaparecimento deste último, bem como os familiares que curiosamente tiveram algumas discussões nesse dia.

A descoberta da verdade fica a cargo de Hugo, principalmente porque Freya é considerada culpada....Ao mesmo tempo Georgia revela-se mais útil do que o o seu irmão poderia esperar...

A verdade é que Lorde Selchester talvez não fosse o que parecia ser...há muitos segredos para descobrir neste volume, mas também há muito para revelar nos próximos...

Boas leituras!

domingo, 17 de abril de 2016

OPINIÃO! «O Barão», de Sveva Casati Modignani


O Barão
Autora: Sveva Casati Modignani
Edição/reimpressão:2016
Páginas: 504
Editor: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-04449-5


Sinopse:
"Bruno Brian di Monreale, o Barão, como é conhecido, é o último descendente de uma antiga e nobre família siciliana. Bruno cresce na Califórnia, com um pai severo e distante e uma mãe dividida entre um casamento precipitado, onde não existe amor, e uma paixão deixada na sua Sicília longínqua.

No entanto, são as raízes sicilianas que levam Bruno a regressar à sua ilha natal, ao seu avô, um velho aristocrata, e a Calò, o padrinho sempre presente. Serão estas duas figuras que lhe irão transmitir o saber ancestral das velhas famílias aristocráticas, da sua ética e código de justiça.

Bruno di Monreale envolve-se nos negócios do petróleo e das grandes multinacionais, tornando-se num homem poderoso e fascinante. Os amores inconsequentes e os casos fortuitos sucedem-se na sua vida glamorosa mas dominada pela insatisfação, até que se cruza com Karin, uma mulher reservada e misteriosa. Karin revelar-se-á o desafio por que Bruno ansiava e que lhe irá trazer o equilíbrio há tanto desejado.

Em O Barão, um dos primeiros romances da autora, Sveva Casati Modignani revela-nos os meandros de uma sociedade em que os velhos paradigmas sociais entram em confronto com uma classe disposta a tudo para ascender ao poder, criando um mosaico de personagens vibrantes."

Opinião:
Adoro ler os livros de Sveva Casati Modignani! São como chocolate, simplesmente saborosos, envolventes e deixam-me sempre a chorar por mais!

O Barão não ficou aquém das expectativas. Foi mais uma leitura que soube tão bem, um romance que já estava a fazer falta. A personagem principal é "vibrante", aliás na minha opinião não há muito mais para dizer, já que a sinopse descreve tão bem a história e não pretendo adiantar muitos pormenores!

Por isso resta-me dizer, não deixem de ler O Barão, é simplesmente delicioso!

Boas Leituras!

OPINIÃO! «O Passo do Rei», de Miguel Quintas Martins

Autor: Miguel Quintas Martins
ESFERA CONTEMPORÂNEA / 75
Páginas: 284 
ISBN: 978-989-680-164-9
Data de Publicação: Fevereiro de 2016
PVP: 17,90 euros
Esfera do Caos

Sinopse:
"Uma aldeia misteriosa. Uma cidade indefesa. Um país à beira da destruição.

Uma morte desencadeia indícios de crime organizado. Será o “Observador” capaz de resolver um caso que remonta aos princípios do século XV? O que têm em comum Cata­rina de Médici, Nostradamus e um candidato a Primeiro-ministro de Portugal? Qual a relação entre um grande amor e a preservação da soberania nacional? O que une a expansão marítima ao flagelo de uma crise económica?

Victor Morais, o “Observador”, trabalhou como interrogador para as mais prestigiadas agências secretas governamentais. Hoje dedica-se aos casos de investigação que ninguém consegue resolver. Perspicaz e certeiro, agindo sempre com um estilo discreto e tran­quilo, aceita missões que o levam a confrontar-se com problemas complexos, intrincados e vitais."

O Passo do Rei lê-se de enfiada e, se porventura a lei­tura é interrompida, fica-se ansioso pela sua continuação. Entre o thriller e o romance policial, possui os ingredientes indispensáveis para colher o interesse do público: dinâmica na acção, tessitura da trama recheada de surpresas e de sobressaltos, a pitada quantum satis do amor romântico, o final feliz em que o Bem vence o Mal…” José Marques Vidal

SOBRE O AUTOR:
Miguel Quintas Martins. Considera que todos somos o somatório das nossas experiências. No seu caso, ter sido Director do Colégio Taguspark e ser, ainda hoje, coreógrafo de dança, e vencedor de inúmeros campeonatos de dança, são vivências que poderão ajudar a explicar o cariz peculiar do que escreve: intriga, suspense, mistério… A sua licenciatura e os anos que passou a ensinar foram meros instrumentos para projectar um sonho e uma vontade que nasce­ram com ele.

Opinião:
"O Passo do Rei" é um livro actual, um alerta para o estado político e social em que o nosso país se encontra. Neste livro prevalece a preocupação com questões de grande dimensão, mas também sobre "pequenas" coisas, como por exemplo a convivência, que aos poucos vai desaparecendo com o alarmante "apego" às redes virtuais.

Ao longo do enredo vertiginoso, o autor vai falando de política, sociedade, educação, desemprego, etc.  
Apreciei a sensibilidade do autor quando descreve a problemática (aliás, várias problemáticas) da sociedade nos dias de hoje!!

O autor alia o romance à história, combinação perfeita para uma boa leitura. Claro que adorei a personagem principal, "O Observador", honesto e perspicaz, porém neste último trabalho que decide aceitar depara-se com a necessidade de revelar a sua identidade a três homens que recorrem aos seus serviços. Uma decisão que mais tarde é usada contra ele e que o leva a fugir às autoridades policiais no seguimento de acusações de homicídio, como também se depara com a ameaça à vida da sua tão amada, Jaqueline.
Assim começa o desenrolar de uma leitura agradável e frenética, "O Observador" terá que decifrar a história por detrás de um diamante "Monarca" ao mesmo tempo que é perseguido. 

À medida que avançava na leitura e acompanhava as considerações e descobertas do "Observador", pude desfrutar de uma leitura muito agradável, não só uma "caça ao tesouro", mas também algo mais...o iminente caos nacional... 

Sem dúvida, um autor que terei todo o gosto em acompanhar as suas obras.

Boas Leituras!